CONVOCAÇÃO dos COMANDANTES das PMs e Diretores da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal
Fonte: www.alertaconcursos.com.br

CONVOCAÇÃO dos COMANDANTES das PMs e Diretores da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal

EXMO. SR. CEL. MARCOS ANTONIO NUNES DE OLIVEIRA COMANDANDE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. - EXMO. SR. CEL. HAMILTON SANTOS ESTEVES JUNIOR COMANDANTE DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE BRASÍLIA.

EXMOS. SRS. COMANDANTES DAS POLÍCIAS MILITARES EM TODA A REPÚBLICA – EXMOS. SRS. COMANDANTES DOS CORPOS DE BOMBEIROS MILITARES, EM TODA A REPÚBLICA.

EXMO. SR. DR. LEANDRO DAIELLO COIMBRA, DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL. – EXMO. SR. RENATO ANTONIO BORGES DIAS, DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO DA POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL.

  

                      O POVO BRASILEIRO formado pela tríade constituinte originária: Nação-Território-Soberania, autoproclamado no Preâmbulo da Constituição em Poder Constituinte, denominado nela de cidadania, pelo qual se institui em Estado Democrático de Direito no art. 1º caput e incs. I,II e Parágrafo único, com o art. 4º incs. I,III da Constituição, e se constitui em Ente Político de civilização, distribuído em organização federativa pela mesma, através das Constituições Estaduais e Leis Orgânicas Municipais; bifurcado em: a) poder político constitucional rotativo indireto nos partidos políticos no art. 1º incs. II,V e Parág. único, com o art. 14 incs. e §§ e art. 17 incs. e §§, art. 27 § 1º, art. 28, art. 29 inc. II, art. 46, o art. 76, e o art. 80 da Constituição, no Colegiado Mandatário composto do Presidente e Vice-Presidente da República, Presidente da Câmara dos Deputados, Presidente do Senado Federal e Presidente do STF; b) força militar constituinte permanente direta, formada das patentes eleitorais de comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas, no art. 1º incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. II,III, o art. 84 incs. XIII, e o art. 142 com o art. 91 inc. VIII e o art. 80 da Constituição, no Colegiado Constituinte, composto dos Comandantes Superiores da Marinha, Exército e Aeronáutica; com personalidade jurídica instituída no art. 2º e arts. 18, 20, 21, 22 da Constituição na UNIÃO FEDERAL, CNPJ 29.979.036/0001- 40, sediada no Palácio do Planalto, Praça dos Três Poderes, Brasília/DF,

                         em FORO DE SOBERANIA pelo exercício direto do poder nos termos do art. 1º incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. I, II, III, VIII, o art. 5º caput e incs XLIII, LXXIII, §§ 2º e 3º, com o art. 37 caput, o art. 84 inc. XIII, com o art. 142 e o art. 80 com o art. 91 inc. VIII, mais o art. 144 caput e inc. I, § 1º, da Constituição, que recepcionam o art. 1º com o art. 5º n. 1, o art. 10º n. 1, 2 da Convenção Americana Sobre Direitos Humanos, o art. 2º com o art. 21 n. 1 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, a Resol. do CS/ONU n. 1.373 de 28.09.2001, e faz aplicável o art. 6º com o art. 8º da Carta Democrática Interamericana, e o art. 55 c, da Carta da ONU, com o Decreto n. 5.639 de 26.12.2005, e o Decreto n. 4.388 de 25.09.2002, face estar presente no corpo de delito do País a RAZÃO DE ESTADO, CRISE INSTITUCIONAL DE ESTADO, ASSALTO AO PODER PELO FORO DE SÃO PAULO, FALÊNCIA DO PAIS e CAOS SOCIAL, que rompeu o Estado Democrático de Direito na fusão do voto com a bala no mandato-patentes de Presidente da República e extinguiu eficácia à Magistratura de Estado desprovendo o Processo Histórico de regência institutiva e dando emersão ao povo em reação de cidadania como equipamento constituinte de autodefesa da Constituição e de legitima defesa social, política, econômica e histórica da nação, instrumentalizado com a INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO, instaurada, recebida, aceita e homologada pelos poderes constitucionais, instituições e entidades públicas, no procedimento constante dos PROTOCOLOS: STF Pet 142098/08.10.2008, STF 0038341, 29.2.2012, PR CODIN/POT/19.02.2012; SF29.02.2012; SF17.07.2012; SF11.06.2012 STF; PGR CD PR SF; CFA 117.419 29.02012 30.05.2012, 10.10.12; DPF/MS 08335.025373/2012-65 27.11.2012; DPF/ MS 335.005016/2013-61 28.01.2013; PO 1300820-7.2.2013/ACFA: DPF/DF 08001.08335.0032 35/2002-5; 08001.008976/2012-74; 08001.014173/20 12-59 – COGER/DPF; 08200.008079/2013-03; 08200.008592/2013-96; DPF/CEVEL-R 02.05.2013; MPF/MS- 00000744/2014; PR-MS-00019658/2013. PR-MS-00000744/2014– 07443 /2014 – 00007787/2014 R 02.05.2013; MPF/MS- 0000744/2014; PR-MS-00019658/2013. PR-MS-00000744/2014– 000 07 443 /2014 – 00007787/2014 – A.D. SF 15492345 1 BR; MPE/MS-PGJ – 043779-2/2; 018742-2/2019223-2/2M; CD 006198- 30.9.13; SPF 08335,006262/ 2014-11; PGR 00001654/2014; PGR 0007443 PR 04.09.2013; PR JG 642440674BR STF AR-J6603237679BR; PF 08335.018120/2014-05; PGJ 022451-2/2; 022450-2/2 022450-2/2; 018742-2/2; 019223-22/, 01237180; 151113 1403 67; 01238632-1; 10123 1355; 11988/2014, 01237180; 151113 1403 67; 01238632-1; 10123 1355; 11988/2014, PGR 10058/2014. STF SF 82200437/2014; STF PE 6197258220; ACFA PE 513259353JH; STF PE 513269996JH; STF PE 619725820JH; PRM-CAC-PR 10058/2014; PR PRM-CAC-PR 00010318/2014,    para:   RECUPERAR A SUA VOCAÇÃO DE LIBERDADE; RESTAURAR O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO; RESTABELECER A UNIDADE DA NAÇÃO; REENCAMINHAR O PAIS PARA O TRABALHO e RECONSTRUIR A SOBERANIA DO BRASIL; tendo por objeto abrangencial a instalação do Brasil pelo PROJETO AMAZÔNIA – Soberania, Poder e Riqueza pelo caminho da roça, que traz a ECONOMIA TRABALHISTA EDUCATIVA pelo COOPERATIVISMO DE ESTADO composto de iniciativa privada e governo, campo e cidade, empreendendo o trinômio patrimonial originário: HOMEM-TERRA-NATUREZA para o PROGRESSO visando QUALIDADE DE VIDA.

                      pelo COMANDO DA INTERVENÇÃO formado do cidadão Celio Evangelista Ferreira, brasileiro, jurista, título de cidadania outorgado pelo art. 14 inc. II, b, da Constituição, cadastro eleitoral nº 0038.4759.0647/Brasília-DF, filiação partidária 011745991910/PMDB, CPF nº 198.285.009-49, RG 788947/MS, endereço operacional no Quartel General do Exército – SMU, Brasília/DF; endereço de expedientes: telefone 61 98238-24.15, as Forças Armadas, Polícia Federal, Policias Militares, Polícias Civis, Agentes Penitenciários, Ordem dos Advogados do Brasil, Ministério Público Federal, Justiça Federal e lideranças da nação, NO COMANDO SUPREMO E AUTORIDADE SUPREMA DAS FORÇAS ARMADAS, na execução do art. 144 incs. I § 1º; II § 2º; V § 6º da Constituição

                      C O N V O C A

                A Polícia Militar; o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal; as Polícias Militares & os Corpos de Bombeiros Militares de Toda a República; a Polícia Federal; a Polícia Rodoviária Federal, para:

                como forças auxiliares e reservas do Exército, e forças policiais da União, equiparem o POVO NA INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO, constitucionalmente instalada perante os poderes constitucionais, nos Atos Interventoriais de Cidadania anexos, que constituem parte integrante desta convocação; para, juntamente com as Forças Armadas, a Ordem dos Advogados do Brasil, o Ministério Público Federal e a Justiça Federal fazer a:

                   1) REINTEGRAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA À UNIÃO, que se compõe da sua estrutura institucional de expedientes, federativa interna e internacional, e da sua estrutura física de abrigo, composta do Palácio do Planalto e anexos que abrigam o expediente interno e externo da Presidência da República, Palácio da Alvorada, Palácio Jaburu, Granja do Torto e próprios federais nos Estados e Municípios;

                    2) PRENDER O MELIANTE MICHEL MIGUEL ELIAS TEMER LÚLIA, que está em flagrante delito de esbulho da mesma e de usurpação do respectivo cargo, que tipificam crime de terrorismo contra o povo brasileiro e contra a humanidade; de chefia e comando de organização terrorista transnacional, na prática do roubo do País, massacre da Nação e destruição da Pátria, repelidos no art. 3º incs. I/IV com o art. 4º incs. II, VI,VIII da Constituição, em sede de Processo Histórico no Foro de Soberania, ao encargo da Segurança Nacional; e nesse flagrante, está na prática continuada dos crimes comuns de esbulho e invasão de propriedade pública da União; usurpação de cargo público; formação de organização criminosa e dos demais constantes de 2 processos que responde perante o STF, três persecutórios indiciários aguardando denúncia na PGR, e 12 denúncias por crimes de responsabilidade perante a Câmara dos Deputados; além dos crimes de subtração de si à ação da justiça praticado em formação de organização criminosa com 263 deputados federais, acrescido de corrupção ativa e passiva, suborno e peculato; tipificando uma TIRANIA OLIGÁRQUICA COMUNISTA FUNDAMENTALISTA CORPORATIVA TRASNACIONAL TERRORISTA DE BANDIDOS. que esbulha as Instituições no Poder Executivo, Poder Legislativo e Poder Judiciário, por usurpação das investiduras, cargos e funções, composta por grupos, gangues, quadrilhas e corporações que se distribuem em:

a) bandidagem no poder alojados nos cofres públicos e instalados nas Instituições pelo: PMDB, PSDB, PT, DEM, PCB, PC do B, PTB, PDT, PSB, PPL, PTC, PSC, PMN, PRP, PPS, PV, PT do B, PR, PSTU, PRTB, PHS, PSDC, PCO, PTN, PSC, PRB, PSL, PR, PSD, PROS, SP, PMB, PP, PRTB, REDE, PODE, PATRIOTAS, supridos pelos “especialistas,” “intermediadores,” negociadores” e “mefíticos” de toda a espécie, que estão espalhados por todo o tecido institucional e todas estruturas operacionais da República e iniciativa privada, alojados no erário público e ocupados em: a) roubar o Pais, b) massacrar a Nação, c) destruir e vender a Pátria;

b) bandidagem terrorista transnacional, alojados no “projeto Pátria Grande” e instalados no terrorismo corporativo sem fronteiras pela: URSAL, UNASUL, URC, ESAD, G-20, BRICS, FAO, OTSC, CEI, OCS, ECVCNB, no MST, CUT, MSTA, CEMIG, CONTAG, Via Campesina, MLST, MAB, MIR, ELN, EZ, APINB, ARPIN-Sul, COIAB, APOINME, CIR, ABA, IEB, CTI, CUIA, Sindicatos, Hamas, Taleban, Al Qaeda, Jihads, Hesbollah, Boko - Haran, Al Shebab, Estado Islâmico; Foro de São Paulo; Instituto Lula; Escola Sul -Americana de Defesa; Unidade de Coordenação Eleitoral; Exército Bolivariano; ocupados em destruir a organização constitucional do mundo, apodrecer a civilização e desestabilizar e dispersar a humanidade ;.

c) bandidagem de campo alojados no “fome zero” e criminalidade quadrilheiraorganizados em: PCC, CV, FDN, TCC, CRBC, CDL, SS, DCMS, TC, ADA, IDI, AJ, AD, B.dos 40; PCN; ER; 300 Esp.; PCM; ERam; B. dos 300; CC; GDA; PCM; BI; PGE; B. dos 40; ADM; COM; B.dos 300M; PCM2; PCE; CP; BM; KATIARA; CPr; CAVEIRA; CMO; PJ; PCMpr; PCMG; MP; PI; PCU; CJUC; GF, CDLcr, PGC2, PCRV, CL, SN, SC,PL, PGO, FRC, BC, OS TAURAS, V.7, O.S.A.l, U.P.P, C.P.C, A.L, P.C.Pr, P.C.L.ms, D.G, BPj, B.C.cuia, C.V.mt, A.L.ro, C.P.ro, B. dos 13; 3º CP; Carecas do ABC; Comando da Paz; CRBC, Máfia do Lixo, Esquadrão da Morte. Assistidos pela Depen, “Pastoral Carcerária,” e ONGS; e ocupados em matar, assaltar, estuprar, sequestrar;

d) bandidagem empresarial terrorista aninhados no BNDES e cofres púbicos e compostos da: Odebrecht, OAS, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, UTC Engenharia, Camargo Correia, Engevix, Brf Brasil Founds S.A, Seara Alimentos S.A, JJZ Alimentos S.A, Madero Ind. Com. S.A, Touyo Setel Engenharia, Mendes Júnior Trading E. S.A, Anglo, Swit Bck, J&F, Vigor, Flora, Canal Rural, Banco Original e Cabana Los Lilas, Armour, Pite, Aspen Ridge, King Island, Moy Park La Herencia, Pibgrins Pride, EPE, Havan, FRIBOI, JBS, BNDES, TV GLOBO, dentre outras. Como o corpo de delito do País registra e está espelhado pelas: “Operação Lava Jato,” “Operação Carne Fraca,” “Operação Catilinária,” “Operação Castelo de Areia,” “Operação Patmos,” Operação Boca Livre, “Operação Recomeço,” Operação Turbulência,” “Operação Anacrônimos,” Operação Zelote,” “Operação Custo Brasil,” “Operação Lucas,” dentre outros.

                   3) EMPOSSAR NA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA o cidadão titular constituinte indicado pelo Comando da Intervenção para esse cargo vago desde o dia 1º de janeiro de 2.015, assim reconhecido e declarado pelo Superior Tribunal Eleitoral diante da Constituição, face à prova de que ele fora preenchido por assalto ao poder feito pelo Foro de São Paulo com o Instituto Lula, José Dias Toffoli e a Procuradoria-Geral Eleitoral, através do pleito eleitoral terrorista de 2.014 promovido com dinheiro roubado da nação, pelo qual fabricaram o mandato para Dilma nas urnas eletrônicas, e, posteriormente, o refabricaram para Temer no Senado com o Supremo Tribunal Federal pelo “impeachment da Dilma;” e fizeram inexistente a gradação substitutiva do art. 80 da Constituição. Pois, para haver sucessão mandatária,  

                 primeiro, Dilma tinha de ter um mandato constitucionalmente legítimo; ou seja, santificado pelo dogma da moralidade natural e pública, que é a identificação da civilização brasileira, instituído no art. 1º inc. III, com o art. 5º caput e incs. X, LXXII, art. 37 caput, art. 54 § 1º, art. 85 inc. V e o art. 101 caput da Constituição, que institui o discernimento racional do bem e do mal por gênese da legítima defesa que funda a tipificação penal da conduta imputável, estabelecendo a unidade nacional sobre a tríade genética da espécie humana: hombridade-honradez-caráter; 

                   segundo, o vice-presidente só sucede o Presidente em três situações: morte, doença que o inabilite para o cargo, e renúncia; isto está desenhando no art. 77 § 1º com o art. 79 da Constituição 

                    terceiro, Dilma, se tivesse mandato valido, ao ser deposta, perdeu a cidadania por império institucional insuperável do art. 84 inc. V com o art 37 § 4º e o art. 15 inc. V da Constituição e resultou sem o mandato criminoso, independentemente de qualquer posição que lhe tenha sido dada na composição da bandidagem terrorista no poder; e nisso, Temer ficou sem mandato, porque a Constituição institui UM ÚNICO MANDATO/PATENTES com dois cargos: de Presidente da República e de Vice-Presidente da República. Extinguindo a tradição republicana do vice dar golpes no presidente, e também, porque é na fusão do poder político com a força militar no mandato/patentes do Presidente da República que está a estabilidade do Regime alicerçando o Estado Democrático de Direito na democracia pluralista rotativa no disparo automático do Foro de Soberania aparelhado com a INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO no art. 1º incs. I, II e Parág. único com o art. 4º incs. I, III e o art. 77, o art. 84 inc. XIII com o art. 142 da Constituição. A ruptura nessa estrutura fundamental da Constituição dá emersão ao povo em Foro de Soberania suprido da intervenção constituinte no Processo Histórico, equipado das Forças Armadas;

                   quarto, a posse de Michel Temer pelo Senado, nessa situação, configurou atentado terrorista contra a Constituição por corporação quadrilheira terrorista formada dele e dos membros do Senado que, com ele, se agregaram nesse atentado; os quais, o senador Magno Malta composto com 19 outros senadores, acusou de “canalhas, canalhas, canalhas,” e nele, resultou em flagrante delito de esbulho da Instituição da Presidência da República e de usurpação do respectivo cargo, que mudou o “Projeto de Poder do PT de Comunizar o Brasil Em 22 Anos,” para TIRANIA OLIGÁRQUICA COMUNISTA FUNDAMENTALISTA CORPORATIVA TRASNACIONAL TERRORISTA DE BANDIDOS, que acabou com o Estado Democrático de Direito e fundiu num único contexto político a organização constitucional da civilização brasileira com a composição satânica constante dos 4 núcleos de bandidos terroristas atrás retratados. Porquanto, o Aparelho de Defesa da Segurança Nacional resultou comandado e submetido à bandidagem terrorista no poder, quanto o Aparelho Repressor de Segurança Pública resultou chefiado por eles, como a Procuradoria Geral da República, o Supremo Tribunal Federal, o Superior Tribunal de Justiça, o Superior Tribunal Eleitoral, Controladoria Geral da União e o Tribunal de Constas da União resultaram compondo a TIRANIA CORPORATIVA TERRORISTA com Michel Temer através das nomeações. Além da fusão dos poderes constitucionais pela modalidade marginal de “bases parlamentar” governo participativo,” coalisões políticas,” acordos de governabilidade;” “composições suprapartidárias,” por onde a bandidagem terrorista no poder se harmoniza no roubo do País, massacre da Nação e destruição da Pátria pela partilha do País entre si, como o fiz eram na transformação da denúncia contra o Temer em um assalto aos cofres públicos de mais de R$ 15 bilhões, para cuja cobertura, Temer como bom mascate libanês, fez uma lista do patrimônio público que poderia ser mascateado e foi vender para a China. Em meio a isso, o Ministro Gilmar Mendes, promove a INTERVENÇÃO CONSTITUINTE na desmontagem do abrigo da bandidagem terrorista nas instituições; mostrando que não se tem mais Magistrados e sim, “Bandidos escondidos atrás da toga,” que a ex-Corregedora Nacional de Justiça Min. Eliane Calmon denunciou; os quais resultam nessa identificação por desprovimento do Estado que lhes dá operacionalidade coativa, porque o Estado está substituído pela bandidagem terrorista no poder que nomeiam a Corte Máxima. E assim, as sentenças perdem legitimidade compulsória contra os bandidos, vez que ficam submetidas à bandidagem terrorista no Supremo Tribunal Federal.

                    Estando presentes, pois, todos os requisitos, pressupostos e condições tipificadores do estado de guerra convulsional terrorista de massacre da nação, que não se origina na sociedade e sim no Governo, recomendando aplicação do acórdão pedagógico da Sociologia Jurídica: “Para tirar os bandidos da rua, se tem de tirar do poder, aqueles que, nas respectivas investiduras de autoridade produzem a degeneração moral que os gera,” esta convocação deverá ser atendida de conformidade com as seguintes

                       INSTRUÇÕES CONSTITUCIONAIS:

                 Como “forças auxiliares e reservas do Exército” a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar estão, de ora em diante, sob o comando supremo e autoridade suprema do povo em sede de INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO como equipamento de força na reação de auto defesa da Constituição e da legitima defesa social, política, econômica e histórica da nação, na realização dos objetivos desta convocação retro expostos; na qual, após o dia 07 até o dia 30 de setembro de 2.015 Brasília está requisitada à nação brasileira para a COMEMORAÇÃO DOS 30 ANOS DA ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE que realizará o 1º CONGRESSO NACIONAL DE AVALIAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL E RESPECTIVA INSTALAÇÃO DA PATRIA NO CANTEIRO DE OBRAS DE CONSTRUÇÃO DA CIVILIZAÇÃO DEMOCRÁTICA PLURALISTA ROTATIVA que a Constituição projeta.

                 Nesse acontecimento, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal deverão atuar como CORPO DE SEGURANÇA PÚBLICA DA NAÇÃO, EM TODO O TERRITÓRIO BRASILEIRO, garantindo livre fluxo às pessoas e às caravanas nas estradas, com destino à Brasília, ao evento, desprovidos de armas e de todo tipo de apetrechos que instrumentalizem agressão; porquanto, o acontecimento terá como significado a UNIDADE DO POVO BRASILEIRO que tem a sua força bélica no Aparelho de Defesa da Segurança Nacional e no Aparelho de Repressão da Segurança Pública.

                      A Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Federal e a Polícias Rodoviária Federal deverão portar seu equipamento bélico de reação sumária à altura de reprimirem eventuais ataques que possam vir do estado de guerra convulsional terrorista de massacre da nação que submete o Brasil, com o qual não deverá haver misericórdia, nem tolerância e nem perda de munição.

                    Todos os atos de terrorismo, sabotagem e banditismo em todas as suas modalidades deverão ser reprimidos à bala, objetivando eliminá-los da civilização brasileira.

                   Esta CONVOCAÇÃO não contempla “direitos humanos para bandidos” e nem qualquer outro tipo de imaginativismo fundidor do bem e do mal, tanto de origem ideológica quanto teológica que recepcionam, cultivam, estimulam e fomentam a índole marginal que, de 2.003 a 2.016 deu aumento de 1.638% ao banditismo, no Brasil e apodreceu a civilização brasileira.

                  A regência de consciência que esta CONVOCAÇÃO invoca ao Aparelho Repressor da Segurança Púbica, é o SACERDÓCIO DA VOCAÇÃO na Doutrina Cristã que produziu a civilização brasileira, e apresenta o “SOLDADO COMO MINISTRO DE DEUS, PORTADOR DE ARMA PARA ELIMINAR OS MÁUS DENTRE OS BONS. ”

Quartel General do Exército –SMU, Brasília/DF. 27 de agosto de 2.017.

COMANDO DA INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO

na representação constitucional do povo

no comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas

Celio Evangelista Ferreira do Nascimento

- Forças Armadas - Polícia Federal - Polícias Militares - Polícias Civis – Agentes Penitenciários

Ministério Público Federal – Ordem dos Advogados do Brasil – Justiça Federal

– Associação Comercial e Industrial de Cascavel - ACIC - TV Tarobá.

Baixar anexos:

Última modificação emTerça, 26 Junho 2018 15:07
(0 votos)
Ler 541 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Log in